brusque-capa-EDMAR-BARROSFUTURA-PRESSESTADÃO-CONTEÚDO-Cópia-768x512

O Brusque chegou ao extremo Norte do País ciente de que, no mínimo, era preciso uma vitória simples para coroar a campanha na Série D. Depois do empate em 2 a 2 em Brusque, o time de Waguinho Dias chegou ao estado do Amazonas motivado na sua primeira final nacional. Tanto o Manaus, como Brusque, assim como Ituano e Juazeirense (BA) estão garantidos na Série C 2020.

Essa motivação logo se transformou em vantagem. Com menos de dois minutos de bola rolando o meia Thiago Alagoano levantou a bola na área e, após bate e rebate, a bola sobrou para Júnior Pirambu, de calcanhar, mandar para rede.

O Manaus, empurrado por mais de 44 mil pessoas – recorde do estádio na temporada – conseguiu o empate cinco minutos depois. Sávio mandou para rede após cruzamento de Panda.

A virada, para delírio dos presentes, aconteceu já na segunda etapa com o centroavante Mateus Oliveira após cobrança de escanteio.

Enquanto a torcida vibrava pelo título que estava próximo, o Bruscão chegou ao empate, mais uma vez. Thiago Alagoano, um dos destaque do time de Waguinho Dias, apareceu na área de surpresa para empatar o duelo e, assim, com o placar repetido da partida de ida, no estádio Augusto Bauer, encaminhar o duelo para os pênaltis.

Campeão nos pênaltis
O Brusque converteu todas as cobranças e, na sexta batida, nos pés do goleiro Zé Carlos, sagrou-se campeão da Série D do futebol nacional. Vitória por 6 a 5 no pênaltis. Histórico!

Com reportagem do site ND+.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s